quinta-feira, 3 de novembro de 2011

"É possível ser sustentável e chic? Sim, é possível!"

Casaco de pele… falsa. Óculos de sol… de material biodegradável. Pretinho básico… produzido com fios orgânicos. Nomes de peso da moda vêm apostando em uma causa que está cada vez mais em alta: aliar o chic ao sustentável! Apesar de a tarefa não ser das mais fáceis, estilistas nacionais e internacionais têm apresentado bons resultados.

Uma das pioneiras dessa onda atual foi a estilista londrina Stella McCartney, grande defensora do movimento ecofriendly. Adepta de um estilo minimal-chic, a herdeira do ex-Beatle Paul McCartney só usa matérias-primas sintéticas ou de origem orgânica e, nunca utiliza couro de origem animal em roupas, bolsas e sapatos, por exemplo. Vivienne Westwood é outra britânica que aderiu à causa: seus desfiles frequentemente expõem engajamento ecológico. Ao lado do marido, Vivienne é embaixadora da Fundação Zeitz, criada por um executivo do grupo PPR (detentor de marcas como Balenciaga e Gucci) para conservar a integridade e manutenção dos ecossistemas. Em outubro deste ano, em parceria com a ONU, ela também lançou uma coleção de camisetas pela defesa das florestas da Europa.

E nem só o mercado de luxo investe em políticas menos nocivas ao planeta. A norte-americana GAP uniu-se a nomes como Nike e Adidas para criar uma coalizão de moda sustentável. Com a união, as empresas pretendem deixar claro aos consumidores as taxas de emissão de gás carbônico e os níveis de consumo de água utilizados na produção de cada uma das peças. A gigante sueca H&M é outro exemplo. A marca de fast fashion tem uma coleção ecológica fixa, a Conscious Collection, confeccionada com materiais como lã reciclada.

No Brasil, Flávia Aranha é um dos nomes que se destaca nesse cenário. Dona da grife que leva seu nome, a estilista só trabalha com algodão orgânico e pigmentos naturais. Osklen e Iódice também vêm apostando nessa vertente. Comandada por Oskar Metsavaht, a Osklen neutraliza a emissão de gases produzidos por suas lojas e escritórios e os peixes usados para extração de couro são originalmente destinados à indústria alimentícia. Já Waldemar Iódice aposta no biodenim, um jeans biodegradável, e só utiliza algodão orgânico.

Desfile de verão 2012 da Stella McCartney durante a Semana de Moda de Paris: estilo e sustentabilidade.