segunda-feira, 17 de outubro de 2011

"Marilyn Manson: na edição de outubro da Vogue Itália"

Imagem

Preto, preto e preto novamente. Para andar sem tropeçar, a única maneira é usar a luz do celular. Tetos, paredes, pisos, sofás, estantes, tudo preto. Se tem a impressão que você pode, de repente, cair em um buraco que te leva direto para o inferno. Ao em vez disso, estamos em Hollywood, perto do hotel Chateau Marmont, na casa de Marilyn Manson.

E enquanto aguardamos o lançamento do novo álbum, você já pode ver o vídeo com o mesmo título do LP “Born Villain”, dirigido por Shia LaBeouf, o último prodígio de Manson.
“Eu o conheci no Chateau Marmont, um lugar mágico que parece ter a energia gravitacional, um lugar que atrai criatividade, é como um ímã com ferro”, diz ele. “Mais do que um vídeo, eu considero um curta-metragem que Shia decidiu fazer somente após entender tudo o que me inspira na literatura e cinema. Passei dias inteiros falando com ele de “Flowers of Evil” de Baudelaire, Edgar Allan Poe e do trabalho de “Macbeth”, mas todas as coisas modernas.

O tema do vídeo? A ressurreição, renascimento. Foi uma colaboração contínua com entradas de todos os tipos, incluindo meu filme preferido de Fellini, 8 1/2″. “E é o primeiro álbum que eu faço com o espírito que eu tinha há 10 anos atrás, quando eu ainda tinha o desejo de ter sucesso. Depois de ter tido tudo e perdido tudo, estou de volta com a mesma energia, limpo. Com apenas o que eu decidi manter: as coleções de filmes, livros, arte. O resto não me interessa, percebi que nem sequer um carro eu tenho.”

O vídeo é extremo, uma mistura de horror e hardcore, e revela o nascimento de um novo homem, renascido, artisticamente e intelectualmente.