sexta-feira, 10 de junho de 2011

"Louis Vuitton: exposição em Pequim"

Depois de Paris, Pequim foi a cidade escolhida para receber a maior exposição que a Louis Vuitton já fez, Voyage. E já que não foram medidos esforços para contar a história da grife, o Museu de História Nacional abriu uma exceção e suas portas para a mostra, reeditada para o público chinês.

Em Pequim, ela ficou mais interativa do que na capital francesa, com exibição de diversos vídeos em que Patrick Vuitton, herdeiro da maison, ou o estilista Marc Jacobs contam histórias do comecinho da grife até os dias de hoje – em um deles, Marc parece estar realmente na frente do visitante.

Outro plus foi a parceria da grife com o Zhan Wang, um dos mais respeitados artistas chineses. Mas nada de esculturas personalizadas com logos e grafites. “A Vuitton é uma marca que apoia a arte. E um artista chinês, autor de uma série chamada ‘The Beginning’, em que conta sua interpretação para o começo do mundo, tem tudo a ver com a exposição, em que falamos sobre o nosso início para o país dele”, disse Patrick Vuitton, com exclusividade para o site da Vogue Brasil, sobre as esculturas, instalações e vídeos que Wang levou para a mostra.

Em 2012, a LV irá comemorar 20 anos em território chinês. Aí, pode apertar os cintos: a marca que mais vende na China promete comemorar como nunca.


Fonte: Vogue