sexta-feira, 17 de junho de 2011

"Bolsas: minimalismo barroco é tema de coleção"

A paixão pela arte de tecer e criar é o que define a Catarina Mina. “Utilizando sobras, bordados à máquina e novas ideias, acreditamos que tudo se transforma criando novas texturas e novos tecidos”, afirmam as estilistas Celina Hissa e Joana de Paula.

Pequenas, maxi, clássicas ou clutches, as bolsas da coleção de verão 2011/12 variam nos formatos, mas mantêm a essência da marca sempre valorizando o artesanal. Desenvolvido com artesãs locais, o trabalho tem o objetivo de elevar o valor de cada peça, transformando-a em objeto de desejo.

“Minimalismo barroco” é o tema dos lançamentos, que trazem uma pitada de excentricidade nas misturas de tecidos tecnológicos com detalhes artesanais. Modelagens limpas ganham destaque quando combinadas com alças trançadas e bordados à mão.

As bolsas são confeccionadas com materiais nobres, como cetim e palha de seda com tingimento orgânico, além de tecidos tecnológicos como seda junto a fios de algodão e outros materiais mais simples.


Dividida em tons sólidos e fortes, a cartela de cores traz laranja, amarelo, vermelho, azul-royal e os neutros bege, caramelo, castor, marrom e preto. Arte sempre presente nas coleções da grife, o crochê vem em fios encerados e na mistura de tecidos com correntes.

Na semana passada, a grife esteve presente pela 2ª vez no Rio-à-Porter, com o objetivo de voltar os olhos do grande mercado de moda para o produto nacional com foco na sustentabilidade. A empresa acabou de fechar novas parcerias e vai desenvolver para duas reconhecidas grifes do mercado: Maria Garcia e Osklen. Além delas, constam no currículo Daslu, Maria Filó, Cronic, Meio Tom e outras.

Fonte: FMag