sexta-feira, 15 de abril de 2011

"Dragão Fashion: balanço 2º dia"

O 2° dia do Dragão Fashion Brasil, realizado na quarta-feira, 13 de abril, foi marcado pelo a estreia dos estudantes no Concurso dos Novos e pelo 1° desfile exclusivamente masculino.

Entre os expositores, Lycra® lançou o Concurso Lycra® Future Designers 2011 que, segundo a gerente de produto para moda, Célia Pinho, as inscrições vão até o dia 29 de maio. Em seu lounge, estava exposto os looks dos finalistas do ano passado. Já Vicunha lançou Veneto, fio 40, penteado e retorcido, feito especialmente para linhas mais sofisticadas.


A maratona de desfiles começou com estudantes do Concurso dos Novos. A Universidade Novafapi trouxe o tema "Formas e Movimentos", com uma coleção com peças assimétricas, com drapeados e plissados. A temática "Fashion Scavengers" foi trabalhada pela Universidade Unipar, que destacou casaco volumoso. CEUNSP, inspirada em "Marajó - Tramas Híbrido Nacional", ressaltou o patchwork em suas peças. Já a Universidade Federal do Ceará, trouxe a Lixúria, utilizando materiais considerados lixos para compor a coleção.

O estilista Lázaro de Souza apresentou a coleção “Ária Flor”, utilizando o elastano para proporcionar fluidez e leveza, além da malha 100% algodão.

A emoção tomou conta do desfile da Conexão Solidária por Lindebergue Fernandes. A coleção foi concebida a partir de uma viagem de reconhecimento por todos os estados do Nordeste no início de 2011, quando as equipes da marca percorreram quase 10 mil quilômetros, visitando comunidades, cooperativas e associações de artesãos. O resultado dessa iniciativa foi o reconhecimento do trabalho das mulheres de 31 comunidades espalhadas por 9 estados do Nordeste, que também marcaram presença na passarela.


Exclusivamente masculino, o desfile da Athos por Léo Macedo contou com a trilha sonora feita ao vivo, num cover de Nirvana. A coleção, chamada "Flying High", enfatizou peças casuais e urbanas, com uma cartela de cores repleta de preto, branco, cinza e verde-militar. Os xadrezes também chamaram atenção nas peças.

A marca Sá Maria enfatizou o folk-glamour em peças feitas com sarja, linha, tafetá, musseline e algodão.

Melk Zda se inspirou na ilha de Fernando de Noronha, com suas lendas e mitos, apresentando looks com ombros deslocados, cintura bem marcada e uma cartela cromática evidenciada pelos tons terrosos. O casaco feito com apliques de cabelo se destacou na passarela.


Iury Costa, com sua coleção "Arcadia", reforçou a ideia de desconstrução, propondo o deslocamento de golas e mangas.

Fortaleza estava radiante na quarta-feira, dia 13. Completando 285 anos, a cidade ofereceu uma programação repleta de shows e atividades. Os jornalistas que estavam cobrindo o Dragão puderam até conferir o show de Daniela Mercury de camarote, através da janela do hotel, na Praia de Iracema.


Fonte: FMag